Rumo à criação da vida artificial

Postado: domingo, 23 de agosto de 2009 | Por : Rivaldo Rodrigues | Em: ,

0

Enquanto você olha para essa tela, uma célula ou um holograma de um cérebro humano podem estar aprendendo a chamar um sujeito de jaleco branco de “papai”. Em laboratório ou na tela de um computador, a ciência está cada vez mais perto de (re)criar a vida. “Existem duas principais definições para ela: uma diz que o organismo só precisa se reproduzir, o que inclui os vírus. Na outra, tem que haver também metabolismo, que são organismos mais complexos”, afirma Rafael Soares, biólogo molecular da USP. Tentando preencher esses pré-requisitos ou derrubá-los de uma vez por todas, vários laboratórios do mundo disputam a maratona da criação. Seja para entender melhor como a vida surgiu na terra, desvendar o funcionamento do nosso corpo ou para criar organismos independentes, brincar de Deus nunca foi um negócio tão sério.

Entenda as três principais vertentes de pesquisa

Biologia sintética: mistura os elementos químicos que teriam criado a vida espontaneamente na Terra.
Engenharia genética: tenta fabricar novos organismos com DNA totalmente sintético.
Engenharia-reversa com computadores: simula a vida com tecnologia, em modelos ultra realistas construídos com os computadores mais avançados do mundo.

Matéria da Super Interessante.

E você qual a sua opinião sobre o assunto? Pesquisas desse tipo são relevantes para a ciência ou só estão querendo brincar de Deus ao passo que deveriam estar se esforçando para resolver assuntos mais críticos?

Comenta ai. ^^

0 comentários to Rumo à criação da vida artificial